Últimas Publicações / Grande Doutor Altino Borba - crônica de A. A. de Assis

- Os primeiros jornais e revistas de Maringá tiveram o privilégio de contar com um megaelenco de colaboradores: Dom Jaime Luiz Coelho, Hélenton Borba Cortes, Mário Urbinatti, Túlio Vargas, Ademaro Barreiros, Emílio Germani, Ricarte de Freitas, Luiz Carlos Borba, Ary de Lima, Duque Estrada, Tertuliano dos Passos. E entre eles um que eu costumava chamar de Dom Altino, talvez porque o achasse com jeito de príncipe – o Doutor Altino Borba.

     Paranaense de Palmeira, o Doutor Altino formou-se em Direito em 1940 pela Universidade  Federal do Paraná. Veio para Maringá no comecinho da década de 1950, porém já chegou aqui com uma biografia bem substantiva. Em Curitiba, no tempo de estudante, havia sido craque de futebol (bicampeão pelo Atlético Paranaense – 1929-30), depois árbitro, cronista esportivo, e durante alguns anos funcionário da Rede Ferroviária Federal. Em Guarapuava, foi  vereador, prefeito e suplente de deputado estadual.

     Em Maringá, pela sua competência jurídica e notável talento como orador, logo de início conquistou a admiração da comunidade pioneira. Foi também o primeiro professor de língua portuguesa no Ginásio Municipal (precursor do Colégio Estadual Gastão Vidigal) e um dos diretores da Sociedade Telefônica do Paraná, juntamente com o empresário e depois deputado Ardinal Ribas. Nessa função, participou da implantação da telefonia automática na cidade.

     Com tanta atividade, Doutor Altino ainda achava tempo para ser jornalista, poeta e apaixonado torcedor do nosso velho e glorioso Grêmio. Escreveu para todos os jornais e revistas que aqui circulavam na época e por longo tempo foi o orador do antigo Clube de Rádio e Imprensa de Maringá, cujo presidente era o inesquecível Ivens Lagoano Pacheco.

     Poeta de nascença, deixou um belo acervo de trovas, sonetos e poemas livres e ajudou muito nos primeiros eventos literários da cidade. Lembro-me de um concurso nacional de trovas em que ele presidiu a comissão julgadora. Como vieram mais de mil trovas do Brasil inteiro, Doutor Altino propôs que um de nós fizesse a leitura de uma por uma, em voz alta, para que selecionássemos as melhores como finalistas. Mas qual seria o critério?

     Ele explicou: “As que, ao serem lidas, provocarem um arrepio serão consideradas boas; as demais serão de pronto deixadas de lado”. Estava assim inaugurado o “arrepiômetro” como método de avaliação de poesia. E querem saber de uma coisa?... Deu certo. As dez classificadas como vencedoras eram realmente ótimas. Grande  Doutor Altino.

     De futebol ele gostava tanto que, num certo dia em 1966, sem nenhum rodeio, chegou em casa e perguntou a Dona Stella: “Topas ir à Inglaterra ver a Copa?”. Ela topou. Foram. Na volta ele contou tudo num livro-reportagem que fez enorme sucesso: “Maringá na Taça do Mundo”.

     Amou o Grêmio até o último minuto de sua linda vida. Infartou no dia 14 de fevereiro de 1982, no Estádio Willie Davis, no momento em que o Galo do Norte fez o segundo gol contra o Internacional de Porto Alegre, na vitória por 2 a 0. Foi um dos homens mais queridos da história de Maringá.

 ==============================================

(Crônica publicada no Jornal do Povo - Maringá – 24-9-2020)

Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Enviar Comentário


Outras Publicações

Mehury, a miss de biquini, divulgando a "Jogada Maior", no Couto Pereira, antes do Atletiba de 16 de abril de 1972

Uma história lembrada por Kalk Brenner - Fotografia e História.

- Uma miss de biquini em pleno Couto Pereira antes de um Atletiba? Isso mesmo. Essa foto mostra a modelo Mehlry que pousou de helicoptero para divulgar uma campanha do que chamava-se "A Jogada Maior".

O site Coxanautas contou essa história, confira....

A miss e o AtleTiba de 1972

O fiel Coxa-Branca João Pletsch Martins entrou em contato com o site COXAn

Radialistas de Campo Mourão

O amigo do Museu Esportivo, Ilivaldo Duarte, de Campo Mourão-PR, envia a foto e dá o depoimento: "Olha aí Antonio Roberto de Paula, meu amigo, a alegria de ter feito parte da melhor equipe esportiva de todos os tempos do rádio mourãoense. Viva o rádio!"

MEM realiza o 1° Sarau com a ALM

Um encontro de amigos. 
Na noite do dia 20 de junho de 2018, o Museu Esportivo de Maringá recebeu membros da Academia de Letras de Maringá para um sarau. Uma noite agradável e inesquecível que reuniu, além do pessoal da ALM, que levaram doces e salgados, amigos do Museu Esportivo. Escritores, poetas e trovadores se revezaram nas apresentações num contagiante clima de festa junina. Os convidados foram recepcionados por Antonio R

Flâmula do Santos com autógrafo do Rei Pelé e de Juary doada ao Museu Esportivo de Maringá

Serginho Sakae, fanático torcedor do Santos, doou mais uma flâmula do seu time de coração. Desta vez, trata-se de uma relíquia, guardada há 40 anos, com o autógrafo de Pelé e de Juary, atacante campeão paulista de 1978 pelo Peixe. Na flâmula foi marcada a data das dedicatórias e dos autógrafos ao Serginho: 31 de maio de 1978. "Aqui, no Museu Esportivo, mais santistas poderão ver esta lembrança

“Quilômetros de papel e rios de tinta imprimem o futebol ao longo dos anos, atravessando gerações. Na era digital, as Imagens avançam pelos céus, rompem todas as fronteiras. As vozes do amor ao futebol ecoam pelo grande campo que é o mundo. Agora, em algum lugar, alguém chuta uma bola. A paixão mais documentada da história não para. O jogo nunca termina.”

(Antonio Roberto de Paula)

 Rua Pioneiro Domingos Salgueiro, 1415- sobreloja - Maringá - Paraná - Brasil

 (44) 99156-1957

Museu Esportivo © 2016 Todos os diretos reservados

Logo Ingá Digital