Últimas Publicações / Navarro Mansur, o dirigente presente nas maiores glórias do futebol maringaense

Navarro Mansur (Domingos José Mansur) faleceu em junho de 2015, aos 87 anos.

Navarro Mansur começou no futebol na década de 1950, sendo presidente do Botafogo, equipe amadora de Curitiba, bairro Mercês. A sua vinda a Maringá aconteceu nos anos 1960, quando foi trazido por seu irmão Enéias para trabalhar numa cerealista. Navarro foi um dos fundadores do Grêmio esportivo Maringá, em 1961, foi vice-presidente e depois presidente, estando presente nas maiores glórias do Galo do Norte. No Grêmio de Esportes Maringá, clube fundado em 1974, ele era um dos diretores do time campeão paranaense de 1977. O histórico dirigente do futebol maringaense, que ajudou a fundar o Grêmio Esportivo Maringá e que pediu à Federação Paranaense o licenciamento do clube dez anos depois,  faleceu em junho de 2015, em Foz do Iguaçu, está sepultado no Cemitério São Francisco de Paula, em Curitiba.


Messias Mendes Almeida: “Navarro era o mago das contratações e do relacionamento com os boleiros. Sabia muito de bola e nas suas mãos o futebol de Maringá viveu sua melhor época. O verdadeiro Galo do Norte (Grêmio Esportivo) encantava nos gramados do Paraná. Falo daquele Grêmio, o GEM do Zé Garoto, do Roderley, do Nilo, do Oliveirão, do Edson Faria, do Zuring, do Edgar , do Haroldo Jarra e tantos outros, de gerações diferentes, inclusive. Caso, por exemplo, de Iaúca, Ademir Rodrigues, Peter, Valter Prado, Ciska....”

Depois da vitória do Grêmio Esportivo Maringá no amistoso contra a União Soviética, no dia 13 de fevereiro de 1966, o governador do Paraná, Paulo Cruz Pimentel, enviou telegrama ao presidente do Galo, Navarro Mansur: “Peço, amigo Navarro  que cumprimente aos atletas do Grêmio, leve meu abraço pessoal pela vitória magnífica do próprio futebol brasileiro nas terras araucarianas. Desejo, ainda, que sintam nesta manifestação, o calor do interesse com que acompanhei o impressionante feito esportivo internacional, conquistado pelos rapazes do Grêmio.”

Em maio de 1971, Navarro Mansur sofreu um acidente automobilístico no Mato Grosso, fraturou a bacia, e sua esposa Nair veio a Maringá em busca de socorro. Ela nos procurou

para pedir ajuda, na tentativa de operar o Navarro Mansur, que estava na cama, paralisado. Eu, Elnio Pohlmann, tomei a iniciativa, abrir uma campanha através de uma conta corrente no Banestado, e, com apoio do narrador Paulo Pucca, pedimos aos torcedores do Grêmio que ajudasse a socorrer o Navarro Mansur. Lembro-me ainda que pedi ao médico José Carlos de Toledo, grande ortopedista, e foi ele o primeiro médico do Grêmio, que me atendeu e trouxemos o Navarro para Maringá e o Dr. Toledo imediatamente operou e recuperou tratando por alguns meses. O Navarro permaneceu em Maringá passou alguns meses se tratando e depois se transferiu para Curitiba. Em 1977 voltou a Maringá para trabalhar dse supervisor no Grêmio de Esportes Maringá. (Elnio Silveira Pohlmann, o Apucarana, em 3 de julho de 2013, no seu blog www.elniopohlmann.blogspot.com)

Em 3 de setembro de 1971, o presidente do Grêmio Esportivo Maringá, Navarro Mansur, pediu o afastamento do clube na Federação Paranaense. Foi a extinção do glorioso Galo do Norte. A última partida do Galo do Norte foi contra o Jandaia Esporte Clube, vitória por 1 a 0, no estádio Willie Davids.

Carlos Eduardo Saboia Gomes: “Eu vi o time de 1977 ser montado na prefeitura de Mgá. Lá estavam, João Paulino, Navarro, Carlos Coelho, Marcos Penna, Hugo Furlan e eu. Lá vi o cara que sabia montar uma equipe para ser campeã, o Hugo Furlan, sabia quais as características do atleta para a sua posição no time e o Navarro com o Carlos Coelho, onde tinha este atleta.”

 

Lergenda foto 1965 – Taça Jules Rimet em Maringá: Passagem da taça Jules Rimet por Maringá, em 1965, depois da seleção brasileira conquistar o bicampeonato mundial no Chile, em 1962. Foto tirada na agência do Banco Sul-Americano do Brasil S/A, na avenida Getúlio Vargas esquina com a Santos Dumont. Na foto, da esquerda para direita, Eri Froeming, Jose Reinaldo Gabriel, Massami, Mizuta, Luis Delatorre, Jose Gaspar, Navarro Mansur, o gerente do banco na época e Alaíde. A foto é do arquivo pessoal de José Reinaldo Gabriel e foi enviada pelo amigo do Museu Esportivo, Luiz Lourenco Junior.

Legenda foto 1965 – Taça Jules Rimet em Maringá: A Taça Jules Rimet passou por Maringá. O Prefeito Luiz Moreira de Carvalho e o Vice-Prefeito Victor Ivo Asmann (gestão 1964-1968), receberam o troféu na Prefeitura. Na foto aparecem ainda, o radialista Joe Silva, Navarro Mansur e Domingos Danhone. A Jules Rimet ficou guardada durante sua rápida passagem pela cidade, no cofre de um banco. Foto: Acervo Família Danhone/CBF Fonte: Ônibus Museu Eu Amo Maringá.

Legenda foto 1965 – Grêmio Esportivo Maringá, tricampeão do Norte. Grêmio Esportivo Maringá, bicampeão paranaense, 1963-64, e tricampeão do norte, 1963-64-65. No dia 13 de fevereiro de 1966 venceu a União Soviética por 3 a 2.

Legenda foto  1966 – Time amador do Grêmio Esportivo Maringá: Em pé: Navarro Mansur - Edson Canhoto - Carioca - Noel - Arnaldo - Passarinho - Lelei - Erasmo e Vanderley. Agachados: Martins - Nivaldo - Vlamir - Onofre - Brito e Zé Augusto.

Legenda – foto 1966 - Navarro Mansur era o presidente do Grêmio Esportivo Maringá em 1966. Na foto daquele ano, ele com demais dirigentes e a Taça da Amizade conquistada pelo Grêmio na vitória do dia 13 de fevereiro sobre a União Soviética por 3 a 2.

 

Legenda foto – 1977 - Carlos Coelho e Navarro Mansur, diretores, e Marcos Mauro Pena de Araújo Moreira, presidente, da diretoria campeã de 1977. Foto doada por Angelo Rigon, organizador da exposição comemorativa aos 40 anos do título do Campeonato Paranaense conquistado pelo Grêmio de Esportes Maringá, realizada em 2017. Todos falecidos. 

Nos meses de novembro e dezembro de 1988, a Federação Paranaense de Futebol promoveu o Torneio Navarro Mansur com as equipes Grêmio de Esportes Maringá (Maringá)
Esporte Clube 9 de Julho (Cornélio Procópio), Londrina Esporte Clube (Londrina) e União Bandeirante Futebol Clube (Bandeirantes). O União foi o campeão.

 

Galeria de Fotos

Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Enviar Comentário


Outras Publicações

Camisa de 2011 e bandana de 2018 do MFC doadas ao Museu Esportivo de Maringá

O estudante Eduardo Lanza, do segundo ano do curso de Direito da Faculdade Cidade Verde, de Maringá, esteve no Museu Esportivo de Maringá, no dia 22 de novembro, com os amigos Chrystian Iglecias e Lucas Januário, esutdantes do segundo ano de Jornalismo, da Unifamma, faculdade maringaense. Lanza foi convidado pelos amigos para um depoimento no minidocumentário por eles produzido sobre o futebol da cidade. Boa parte do vídeo foi ambientado no MEM. Na oportunid

Equipes amadoras (15)

Equipes amadoras (15)

Colabore conosco. Ajude-nos com informações sobre as fotos: nome do time, escalação e ano.

A fera do taekwondo, Lúcio Aurélio, em 1995, em Manila, nas Filipinas

Nosso amigo do Museu Esportivo, o atleta do takwondo, que defendeu o Brasil em grandes competições internacionais. Lúcio Aurélio, o Tutio, parceiro do Museu Esportivo de Maringá, doador das relíquias conquistadas nos tatames e nos ringues. A foto é de 1995, no Mundial de Taekwondo em Manila nas Filipinas, quando Tutio conquistou a medalha de bronze. Esta e outras medalhas estão em exposição no Museu Esportivo de Maring&aacu

Centro de Ciências Humanas da UEM, 1995

Nosso amigo do Museu Esportivo, Reginaldo Benedito Dias, envia foto (ele está nela) do time do Centro de Ciências Humanas, campeão do I Torneio Intercentros da UEM, em 1995.

É ele quem passa as informações e conta como foi a epopeia dos "deuses da várzea" há 25 anos:

"Em pé (da esquerda para a direita): Sezinando Menezes, Neumar Godoy (reitor 1978-82), Reginaldo Dias, Celio Juvenal Costa, Wilson T

 Rua Pioneiro Domingos Salgueiro, 1415- sobreloja - Maringá - Paraná - Brasil

 (44) 99156-1957

Museu Esportivo © 2016 Todos os diretos reservados

Logo Ingá Digital