Últimas Publicações / Camisa de 2011 e bandana de 2018 do MFC doadas ao Museu Esportivo de Maringá

O estudante Eduardo Lanza, do segundo ano do curso de Direito da Faculdade Cidade Verde, de Maringá, esteve no Museu Esportivo de Maringá, no dia 22 de novembro, com os amigos Chrystian Iglecias e Lucas Januário, esutdantes do segundo ano de Jornalismo, da Unifamma, faculdade maringaense. Lanza foi convidado pelos amigos para um depoimento no minidocumentário por eles produzido sobre o futebol da cidade. Boa parte do vídeo foi ambientado no MEM. Na oportunidade, Lanza doou ao Museu uma camisa do Maringá Futebol Clube de 2011 e uma bandana do tricolor maringaense de 2018. Fanático torcedor do clube que tem o cachorro 'Dogão' como mascote, ele contou que tem muitas outras camisas do time que acompanha desde que era chamado Grêmio Metropolitano e atuava nas divisões de acesso do Campeonato Paranaense. Lanza coleciona camisas com a mesma frequência com que coleciona histórias envolvendo sua paixão pelo Tricolor.

No minidocumentário, coube ao diretor do MEM, Antonio Roberto de Paula, falar sobre a história do futebol de Maringá, iniciando com o SERM (Sociedade Esportiva e Recreativa Maringá) nos anos 1940, passando pelo Grêmio Esportivo Maringá, o primeiro clube profissional da cidade, na década de 1960, e depois o Grêmio de Esportes Maringá. Quem discorreu sobre o MFC foi, obviamente, Eduardo Lanza, profundo conhecedor de fatos importantes do clube fundado em 2010 com o nome Sociedade Esportiva Alvorada Club, depois Grêmio Metropolitano Maringá, posteriormente Metropolitano e, por fim, Maringá Futebol Clube. Além dos títulos das divisões de acesso, o 'Dogão' foi vice-campeão paranaense em 2014, perdendo a final nos pênaltis para o Londrina, no estádio Willie Davids.  

Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Enviar Comentário


Outras Publicações

Livro que conta a história do bairro Maringá Velho na biblioteca do MEM

O livro "Projeto Memória nos bairros - Maringá Velho", lançado no último dia 11 pela Prefeitura do Município de Maringá, através da Secretaria da Cultura e da Gerência do Patrimônio Histórico, já está na biblioteca do Museu Esportivo de Maringá. São dois exemplares: o primeiro entregue pelo nosso amigo do MEM, o diretor da Casa de Bamba, Helington Lopes, que prestigiou o lançamento

Maria Dalva Drugovich Ponciano se despede

A pioneira maringaense faleceu hoje, dia 13 de abril de 2021, aos 94 anos.  Crônica -  Dalva e seus natais com as crianças carentes  

São quase setenta anos no mesmo endereço da avenida Brasil. Maria Dalva Drugovich Ponciano e Nestor Ponciano se casaram no dia 12 de junho de 1946 na paulista Viradouro, cidade natal dela, e vieram para Maringá em 1948, onde seu pai Antonio Drugovich, a mãe Maria

Capa da Folha do Norte do Paraná, edição do dia 3 de setembro de 1977.

 Destaque para a tentativa dos políticos da época, apoiados pela grande maioria da imprensa, de mudar o nome do Estádio Willie Davids e do ginásio de esportes Chico Neto para Canetão e Canetinho, respectivamente, ou Canezão e Canezinho, para homenagear Jaime Canet Júnior (1925-2016), governador biônico do Paraná entre 15 de março de 1975 e 15 de março de 1979. Bem que tentaram.

#museuesportivodemaringa

Museu Esportivo promove exposição no Teatro Marista no dia do lançamento do filme "Paixão Esquecida - A história do futebol profissional de Maringá"

Texto de Antonio Roberto de Paula, diretor do Museu Esportivo de Maringá: Uma noite maravilhosa no Teatro Marista que ficará marcada para sempre na minha vida e, acredito, na vida da minha esposa Simone e de amigos que lá estiveram. No dia 30 de agosto de 2023, o Museu Esportivo de Maringá promoveu a “Exposição Lembranças do Futebol Profissional de Maringá” no lançamento do filme do amigo Miguel Fernando, “Paix&a

 Rua Pioneiro Domingos Salgueiro, 1415- sobreloja - Maringá - Paraná - Brasil

 (44) 99156-1957

Museu Esportivo © 2016 Todos os diretos reservados

Logo Ingá Digital