Últimas Publicações / Fundador de clubes em Maringá, Elnio Silveira Pohlmann doa quadro do MAC, o Maringá Atlético Clube, de 1989, campeão da 2ª Divisão do Paraná

A paixão pelo futebol continua motivando o popular Apucarana. A cegueira não o impede de trabalhar. O diretor do Museu Esportivo de Maringá, Antonio Roberto de Paula, esteve, em maio de 2018, com Elnio Silveira Pohlmann, o popular Apucarana, nome histórico e folclórico do futebol paranaense, em especial de Maringá. De Paula visitou o Apucarana em companhia do amigo Dionísio Rodrigues Martins, que já foi diretor do Grêmio de Esportes Maringá. Na ocasião, o Elnio doou ao Museu Esportivo de Maringá um quadro do Maringá Atlético Clube, o MAC, de 1989, campeão da 2ª Divisão do Paranaense, clube fundado por ele. Também foi o Apucarana que, em 1974, fundou o Grêmio de Esportes Maringá. Polêmicas convivem com o Elnio ao longo dos seus mais de 50 anos ligados ao futebol. Brigas com radialistas e políticos, com torcedores e dirigentes de outros clubes. Um homem sem papas na língua, empunhando a bandeira da temeridade. No meio de tudo isso, o inegável é que o seu nome está indelevelmente marcado na história da cidade, quer queiram. quer não queiram. Com De Paula e Dionísio foram duas horas de conversas sobre o assunto que mais ama: a bola. Histórias que dão um livro. Histórias alegres, tristes, espantosas e até inexplicáveis. O Elnio está cego, mas não deixou de trabalhar, sendo o diretor e editor do jornal Paraná Notícias. Ele dita as matérias, explica como quer a capa e a diagramação, faz entrevistas e contatos comerciais por telefone. Agradecemos ao Elnio Silveira Pohlman o quadro do MAC, uma relíquia de 29 anos. O Maringá Atlético Clube, já está representado no MEM por uma camisa e um jornal de 1989, agora tem a foto do time campeão da Segundona.

Galeria de Fotos

Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Enviar Comentário


Outras Publicações

Equipes amadoras de Maringá do arquivo pessoal de Francisco Dantas (2)

Francisco Dantas é um dos fundadores do grupo maringaense O Canibal, fundado em 1996, em sua maioria, por funcionários públicos municipais. Dantas é funcionário público aposentado e é um dos grandes colaboradores do Museu Esportivo de Maringá, tendo feito doações para o nosso acervo desde que iniciamos o projeto de resgate e preservação da memória esportiva. Estas fotos do arquivo pessoal de Francisco D

Um sombrero mexicano no Museu Esportivo de Maringá

O oficial da Justiça Federal e Jornalista, Luiz Henrique Zappa, acompanhado do pai dele, Ítalo Zappa, que foi comandante do 4º BPM em Maringá, esteve no dia 12 de setembro no Museu Esportivo de Maringá para doar um chapéu mexicano adquirido na Cidade do México, em 2011. O belo sombrero, azul marinho com detalhes prateados e dourados, foi comprado numa loja do estádio Azteca por uma tia de Luiz Henrique, Osnely Souz

Uma análise da situação do futebol no Brasil - Artigo do ex-jogador profissional Luis Antonio Rocha, colaborador do Museu Esportivo de Maringá

-Texto publicado no site www.taniatait.com.br, dia 17 de setembro de 2020. 

- O Brasil é marcado pela paixão ao futebol. Todo torcedor brasileiro ou brasileira se sente um técnico, dá opinião, critica, sofre, enfim se sente ligado ao futebol.

No entanto, o futebol que tanto encanta, traz uma série de problemas. Quatro desses problemas chamam muito a atenção: a falta do futebol arte; o descaso do jogador pela

Nilton Santos, Didi e Feola

Nomes marcados para sempre na história do futebol. A foto é de 1958 dos campeões da Copa do Mundo da Suécia em um bate-papo antes do início da competição. O lateral-esquerdo Nilton Santos (1925-2013), que era chamado de "Enciclopédia", tendo sido eleito pela Fifa como o melhor da história em sua posição; o meio-camposta Didi, Waldir Pereira (1928-2001), o Príncipe Etiope, o melhor daquele Mundia

 Rua Pioneiro Domingos Salgueiro, 1415- sobreloja - Maringá - Paraná - Brasil

 (44) 99156-1957

Museu Esportivo © 2016 Todos os diretos reservados

Logo Ingá Digital