Últimas Publicações / Vicente Pimentel Dias, nome histórico do atletismo maringaense, parceiro do Museu Esportivo de Maringá, vencedor das primeiras provas Tiradentes

Vicente Pimentel Dias, doador ao Museu Esportivo de Maringá de troféu e medalha de duas de suas importantes conquistas, Iniciou no atletismo no ano de 1969 no Colégio Estadual Dr. Gastão Vidigal em Maringá. Neste mesmo ano foi campeão das Olimpíadas Escolares nas provas de 800 e 1.500 metros rasos. Em 1970 teve a sua primeira participação nos Jogos Abertos do Paraná na cidade de Ponta Grossa. Foi campeãoo dos Jogos Abertos do Paraná, nas cidades de Londrina ano de 1971, Maringá, ano de 1973, Rolandia em 1974, Paranavaí em 1975 e Campo Mourãoo em 1976, onde encerrou sua participação, tendo obtido 16 primeiros lugares nas provas de 800, 1.500, 5.000 e 10.000 metros rasos.

No ano de 1972, participou dos Jogos Abertos na Ccdade de Arapongas, estando com uma pequena lesão, que se agravou durante a participação na prova de 1.500 metros, mesmo ainda se classificando em 2º lugar.

Foi vencedor por três vezes consecutivas da extinta Prova Pedestre SUSSUMO ITAMI nos ano de 1971, 1972 e 1973. Na época, nãoo tinha adversários

à altura no Estado do Paraná, resolvendo portanto não participar mais desta prova que era realizada no dia 31 de dezembro em Maringá, com o intuito de oportunizar o aparecimento de novos atletas.

Foi vencedor da prova Pedestre XXVIII de janeiro na cidade de Apucarana, ano de 1974, prova esta, na época, considerada a mais importante do Estado devido à participação dos melhores corredores do Pais.

Vencedor das duas primeiras edições da Prova Tiradentes, anos de 1975 e 1976.

Foi terceiro colocado no campeonato Brasileiro de Atletismo em 1975 na cidade do Rio de Janeiro em sua melhor prova que era de pista, 1.500 metros rasos , sendo recordista da mesma no estado do Paraná desde 1972, permanecendo o record até 1987, 11 anos após ter encerrado sua participação como atleta.

Foi Campeãoo Brasileiro Universitário em 1975 na cidade de Maceió, capitall de Alagoas, participando deste ano das UNIVESÍADES na cidade de Roma, Itália, no Campeonato Universitário Mundial, em que 45 países estiveram representados pelos seus melhores atletas, tendo estabelecido record brasileiro universitário na prova de 1.500 metros rasos que permaneceu ate 1987.

Sua  última participação oficial foi no Campeonato Brasileiro em Porto Alegre, na prova de 10.000 metros rasos, estabelecendo na época o record paranaense para a distância.

Em 2 de janeiro de 1976, participou da Competição Internacional de Atletismo em São Paulo na prova de 1.500 metros rasos tendo estabelecido a marca de 3 min. 49 seg. 5 déc., classificando-se em 3º lugar, sendo que esta marca permaneceu como record paranaense até 1987, 11 anos depois ter deixado as pistas.

Concluído o curso superior de Educação Física em 1975 pela Universidade Estadual de Maringá e ampliado sua atuação como profissional na áreea, com pouca disponibilidade de tempo para dedicar os seus treinamentos, achou por bem terminar suas participações, vencendo sua ultima prova pedestre em 31 de dezembro de 1976 na cidade de Cascavel.

Atuou como técnico da modalidade, revelando diversos atletas. Hoje, professor aposentado, atua como colaborador da Associação de Atletismo de Maringá.

  Data: 02/09/2011 Fonte:AAM    - (Texto da Associação de Atletismo de Maringá)

Galeria de Fotos

Comentários

Seja o primeiro a comentar.

Enviar Comentário


Outras Publicações

Falcão no Museu Esportivo, um dia para ficar na história - 27 de julho de 2019.

(Texto do diretor do Museu Esportivo, Antonio Roberto de Paula)

Estava tudo certo para o Falcão ir ao Museu Esportivo na sexta-feira (26), mas não deu certo. Compromissos com o patrocinador o impediram. Ficou para o dia seguinte. Assim como na sexta, cerca de cem pessoas foram à sede do MEM para ver, cumprimentar, pedir autógrafo, fazer fotos, selfies e gravar vídeos com o maior jogador da história do futsal.

E Falcão veio,

Usuários do CAPS II-Canção visitam o Museu Esportivo de Maringá

Na tarde desta terça-feira (19), usuários do CAPS II-Canção, da Secretaria Municipal de Saúde de Maringá, visitaram o Museu Esportivo de Maringá acompanhados da psicóloga Rosana.
Aureliano, Paulo, Evanilde, Rodonaldo e Maria foram recebidos pelos diretores do MEM, De Paula e Simone, que explicaram aos visitantes como foi criado este espaço dedicado à memória do esporte. Rodonaldo, fã de Pelé, Eva

O genial artista plástico Nivaldo Tonon, criador do "O Guerreiro da Bola", no Museu Esportivo de Maringá

O autor da escultura "O Guerreiro da Bola", instalada na marquise do Museu Esportivo de Maringá é Nivaldo Tonon, pioneiro maringaense, consagrado artista plástico conhecido em todo Brasil, tendo sido professor na Sociedade Brasileira de Belas Artes, com participação destacada em mostras no Paraná e no país. Seus trabalhos em madeira e ferro, principalmente, são de beleza ímpar em que a criatividade do artista se rev

Rocamora se despede!

Francisco Dias Rocamora, pioneiro da comunicação de Maringá e do Paraná. Rocamora, 93 anos, faleceu no dia 22 de julho, em Campinas-SP, onde residia. Ele foi o responsável pela montagem e manutenção da Rádio Cultura de Maringá, em 1951. As primeiras palavras ouvidas na emissora foi de Rocamora: “Senhoras e senhores esta é a ZYS-23, Rádio Cultura de Maringá, e 1520 KHZ, inaugurando suas atividades.&q

“Quilômetros de papel e rios de tinta imprimem o futebol ao longo dos anos, atravessando gerações. Na era digital, as Imagens avançam pelos céus, rompem todas as fronteiras. As vozes do amor ao futebol ecoam pelo grande campo que é o mundo. Agora, em algum lugar, alguém chuta uma bola. A paixão mais documentada da história não para. O jogo nunca termina.”

(Antonio Roberto de Paula)

 Rua Pioneiro Domingos Salgueiro, 1415- sobreloja - Maringá - Paraná - Brasil

 (44) 99156-1957

Museu Esportivo © 2016 Todos os diretos reservados

Logo Ingá Digital